segunda-feira, novembro 13, 2006

ALMOÇO DE DOMINGO

Definitivamente, o meu maior prazer solitário são os almoços de domingo no Estúdio da Carne.(Normalmente o Bento me faz companhia. Com outro jornal e em mesa afastada. Nosso diálogo não vai alem do ‘boa tarde’ na chegada e o do oferecimento de algum caderno pelo primeiro que cai fora.)
Como sempre a mesma coisa, que eles fazem cada vez melhor. Tudo assado na brasa, simplíssimo e perfeito: o pão de bacalhau crocante e queimando os dedos, recheado com uma pasta bem levinha; as batatinhas com casca parecem um sachê de creme de batatas; as cebolas queimadas por fora e exatas por dentro; a picanha gorda, hemorrágica, mas com casquinha; o torresmo de barriga quase sem gordura como um molho de cachaça cujo gosto final é de figo.
Ontem o almoço fechou com chave de ouro pra mim que olho pro espelho e vejo o corpo do Bituca. Um rapazinho se aproximou, pediu desculpa por interromper a minha leitura e perguntou se eu não queria me sentar com ele e seu amigo -tão bonitinho que deu a maior pena eu não ser viado.

Nenhum comentário: